AtualAnteriores → Edição nº 114

INFORM@TIVO

 

AGENDA DO PRESIDENTE

 

AHESP marcou presença no 10º Encontro Anual de OPMEs

Com o objetivo de reunir a cadeia produtiva de dispositivos médicos implantáveis e discutir medidas propositivas para melhorar esse mercado, o Informa Group promoveu a 10ª edição do Encontro Anual de OPMEs, no último dia 8 de março, no Maksoud Plaza, em São Paulo.

O professor Shenjiro Kinukawa, da Fundação Getúlio Vargas, foi convidado para presidir a mesa e fazer a abertura do seminário, cuja programação foi dividida em cinco importantes temas: Cenário Macroeconômico e Setorial – CPI das Órteses e Próteses – Soluções para Transparência – Custos X Inovação – Ações Concretas e Olhar para o Futuro.

Apresentações e painéis de discussão reuniram representantes da Faculdade de Saúde Pública da USP, da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, GVSaúde, Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Anvisa e ABIMED, entre outras. Para abordar o tema da CPI das OPMEs, estiveram presentes, pela Câmara dos Deputados, o Deputado Federal Ricardo Izar, membro da CPI das Órteses e Próteses e, pelo Ministério Público Federal, Antônio Fonseca, Subprocurador Geral da República.

O Dr. Eduardo de Oliveira, presidente da AHESP e secretário-geral da FBH, foi convidado a participar do Talk Show “O que tem sido feito para convergirmos para a regulamentação e para maior transparência do setor?”, programado para encerrar o evento com uma abordagem voltada para ações concretas e olhar para o futuro.

Mais do que repercutir sobre regulação e compliance focados em órteses e próteses, o painel buscou entender como se pode criar uma organização entre hospitais, indústrias e convênios, com o intuito de coibir desajustes e normatizar o setor. Para tanto, teve como moderadora Gilmara Espino, da Revista Melhores Práticas – Gestão de Projetos em Saúde, e contou ainda com outros cinco convidados: Aurimar Pinto, diretor executivo de Relações Institucionais da ABIMED, Gláucio Pegurin Libório, presidente da ABRAIDI, Paulo Henrique Fraccaro, superintendente da ABVIMO, Pedro Luís Gonçalves Ramos, diretor da Abramge e Valdmário Rodrigues Júnior, diretor de Integração Cooperativista e Mercado da Unimed do Brasil.

 


É NOTÍCIA – SETOR

 

Esclerose Sistêmica: transplantes de células-tronco apresentam bons resultados.

Pesquisadoras Maria Carolina Rodrigues e Karla Pereira.
Foto: Gabriela Castilho/G1

Pesquisa da USP de Ribeirão Preto premiada pela Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea propõe reverter o quadro clínico de pacientes com esclerose sistêmica aguda, ou seja, que tenham respiração e frequência cardíaca comprometidas, e já apresenta bons resultados. Os 74 pacientes que passaram pelo transplante de células-tronco no Hospital das Clínicas de Ribeirão, no interior de São Paulo, já observam melhoras nos sintomas, como recuperação da força muscular e respiratória, indicando que o procedimento é mais um passo na busca da cura para a doença.

A pesquisadora e orientadora do estudo, Dra. Maria Carolina Rodrigues, que é reumatologista, afirma que as opções de tratamento convencionais são restritas, não funcionam bem e o transplante de medula óssea tem sido investigado como uma forma de tratamento mais agressiva e eficaz, com perspectiva de que vire um tratamento convencional.

Segundo ela, a esclerose sistêmica é autoimune e, em grau avançado, pode prejudicar o funcionamento de órgãos como coração e pulmão e explica: “O objetivo do transplante é “zerar e reiniciar” o funcionamento do sistema imunológico para que pare de agredir as células do organismo. É um tratamento de risco, mas é proporcional a sua eficácia. O paciente recebe doses altas de quimioterapia, a resistência dele cai a zero durante um período e precisa de internação por cerca de 20 dias para recuperação”.

O transplante ainda é experimental e faz parte da tese de doutorado da fisioterapeuta Karla Pereira, na Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão e um dos grandes diferenciais desse trabalho brasileiro é a atuação dessa profissional na avaliação funcional da paciente, de acordo com a reumatologista.

Fonte: Portal G1

 

Sociedade de Cancerologia: não há dados suficientes para uso da “pílula do câncer”.

Em nota divulgada esta semana, a entidade diz que não apoia a legalidade da chamada “pílula do câncer” e justifica: “A inexistência de uma análise minuciosa e séria, com base em critérios científicos aceitos mundialmente, além de seu registro definitivo na Anvisa, não permitem que a fosfoetanolamina sintética seja considerada como um medicamento”.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária também se manifestou dizendo que vê com preocupação a aprovação pela Câmara dos Deputados, na semana passada, do Projeto de Lei 4.639/16 que autoriza a produção e uso da pílula antes mesmo de concluídas as pesquisas. “A fosfoetanolamina é uma substância utilizada há 20 anos de maneira ilegal e que nunca foi testada de acordo com as metodologias científicas internacionalmente utilizadas para comprovar sua segurança e eficácia”, argumenta a agência reguladora.

Na Câmara, o projeto foi assinado por 25 parlamentares de diversas legendas e seguiu para o Senado Federal.

Fonte: Agência Brasil

 

Zika atinge placenta em qualquer fase da gestação, de acordo com Fiocruz.

Evidenciamos que o vírus chega à placenta em qualquer fase da gestação. Além da análise de tecidos da placenta de grávidas que relataram sintomas da infecção por zika no primeiro trimestre de gravidez, investigamos o caso de uma gestante que teve diagnóstico confirmado pela técnica molecular Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) e pelo diagnóstico sorológico, no terceiro trimestre de gravidez, que deu à luz a um bebê saudável, apesar de termos identificado a presença do vírus nas amostras da placenta”. A explicação é da chefe do laboratório de Virologia Molecular da Fiocruz Paraná, Cláudia Nunes Duarte dos Santos, sobre estudo desenvolvido pelo Instituto Carlos Chagas (ICC/Fiocruz Paraná) em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

O trabalho em questão analisou amostras recebidas pelo Laboratório Sentinela da Fiocruz para o diagnóstico de zika das regiões Nordeste e Sul do país, de placentas de mulheres grávidas infectadas em diferentes fases da gestação e de tecidos de cérebros de bebês que morreram em menos de 24 horas após o nascimento. Os resultados mostram que o vírus infectou a placenta em todos os casos e que o tecido é um alvo preferencial, no caso das gestantes, assim como os dos cérebros, nos casos dos bebês.

A pesquisa também mostrou um tropismo viral, ou seja, uma certa preferência do vírus para infectar os tecidos da placenta e do sistema nervoso central.  “Foram analisados tecidos de outros órgãos, incluindo rins, pulmão e baço. A maioria deles não apresentou lesões causadas pelo vírus e, os que apresentaram, tratava-se de lesões secundárias”, complementa a virologista do ICC.

Vale destacar que a Fundação Oswaldo Cruz desempenha um papel de protagonista no desenvolvimento de pesquisas relacionadas ao vírus zika no país e no mundo. Atualmente, uma rede de cerca de 300 pesquisadores se dedica ao estudo de aspectos relacionados ao vírus e seus impactos para a saúde pública brasileira.

Fonte: Agência Fiocruz


É NOTÍCIA – HOSPITAIS

 

Hospital Bandeirantes inaugura Centro de Cuidados Renais

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Rim, o hospital de São Paulo inaugura centro focado no diagnóstico precoce e prevenção das doenças renais e, também, no tratamento de pacientes crônicos, oferecendo exames, consultas ambulatoriais, diálise e transplante, com uma equipe multidisciplinar.

O Centro de Cuidados Renais do Hospital Bandeirantes funciona diariamente, é comandado por equipe de Nefrologia – Dr. Claudio Melaragno, Dr. Farid Samaan, Dr. Paulo Luconi e Dra. Waldere Tânia – e conta com o apoio de equipe de Nutrição, que auxilia principalmente na prevenção de doenças renais.

80% dos pacientes que iniciam diálise no Brasil nunca consultaram um nefrologista para fazer prevenção. Se levarmos em consideração que os exames preventivos são simples e baratos, o que vemos é que existe uma falta de conhecimento da população geral e da classe médica sobre a importância da investigação e diagnóstico precoce das doenças renais”, explica Dr. Farid Samaan sobre a importância da criação de um setor voltado não só para o paciente crônico, mas também para os cuidados antecipados com os rins.

Fonte: Revista Hospitais Brasil

 

Hospital da Mulher é inaugurado em São José dos Campos

Prefeito Carlinhos Almeida, na inauguração.

Batizado com o nome da médica Therezinha Veneziani Silva, a Prefeitura de São José dos Campos inaugurou este mês a unidade na região leste da cidade, ao lado do Hospital Municipal e do Centro Lucy Montoro, tendo como prioridade zerar a fila de espera por exames de ultrassom.

A primeira fase do Hospital da Mulher teve um investimento de R$ 4,8 milhões, sendo R$ 1,8 milhão para construção e o restante para mobiliário e equipamentos, mas ampliações já estão previstas e resultarão em um edifício com 8 mil metros quadrados e cerca de 100 leitos destinados exclusivamente ao atendimento das mulheres.

Entre os serviços que serão prestados pela nova unidade estão exames especializados, consultas, acompanhamento pré-natal de alto risco, de pacientes com câncer de mama e mulheres vítimas de violência. Um dos principais destaques é a possibilidade de realização de exames de câncer de mama em um só dia.

O projeto da Prefeitura prevê ainda a criação de uma unidade de cirurgia ambulatorial para a mulher, reforma e ampliação da estrutura de atendimento e de pré-parto do Hospital Municipal.

Fonte: Portal G1

 

São Luiz Itaim usa robô em cirurgias bariátricas

Foto: Blog São Luiz

Com a aquisição do robô Da Vinci Si, a Rede D´Or São Luiz lançou seu Programa de Cirurgia Robótica no final do ano passado, implantando o novo equipamento na unidade Itaim. Embora conhecido como “robô”, o sistema cirúrgico de alta tecnologia utiliza visão de alta definição em 3D (grande ganho em comparação à cirurgia laparoscópica tradicional, com visão 2D) e braços mecânicos, mas não executa atividades com autonomia.

Como a unidade do Hospital e Maternidade São Luiz possui um Centro de Excelência em Cirurgia Bariátrica e Metabólica, que une profissionais multidisciplinares e grande critério de qualidade, a união dos dois programas foi algo natural, segundo o Dr. Murilo Almeida Luz, coordenador do Programa de Cirurgia Robótica.

A estrutura do Centro de Excelência envolve, além de cirurgiões, psicólogos, nutricionistas e preparadores físicos para acompanhamento pré e pós-operatório das cirurgias bariátricas e metabólicas.

O cirurgião Alexandre Elias explica que a implantação da videolaparoscopia com o sistema robótico vem tendo grande adesão por conta dos recursos oferecidos, que trazem muitos benefícios ao paciente. “Essa técnica permite avanços como cortes menores, menos dor e desconforto no pós-operatório, diminuição na perda de sangue durante a cirurgia, menor tempo de internação e, ainda, possibilita uma recuperação mais rápida”, informa.

Fonte: Hospitais Brasil


EVENTOS

Aquisição de Hospitais – Encontro de Investidores e Administradores

A participação de empresas e capital estrangeiro obteve um alto crescimento no setor hospitalar brasileiro em 2015. Após a autorização para essa atividade mediante a lei 8.080/1990, fundos de investimentos e grupos estrangeiros buscam oportunidades para negociar a aquisição de hospitais estruturados, com a finalidade de desenvolver um modelo para futuras fusões e aquisições.

De acordo com a FBH (Federação Brasileira de Hospitais), o Brasil conta hoje com 6.465 hospitais, sendo 63,33% de controle privado e 36,67% sob controle Municipal, Estadual e Federal. Apesar da maioria de mercado, os hospitais privados possuem alguns leitos destinados ao SUS (Sistema Único de Saúde), modificando radicalmente esses números: são aproximadamente 71% de leitos disponibilizados ao SUS, número insuficiente para a população que habita no país, se refletindo nas filas de espera para utilização dos serviços médicos, problemas operacionais, falta de planejamento estratégico e consequentemente necessidades de novas tecnologias e equipamentos para atender a demanda nacional.

Buscando soluções para esse contexto, a Key Business realizará o Fórum para Gestão, Fusão e Aquisição de Hospitais, reunindo investidores, administradores, e o governo para apresentar oportunidades de rentabilidade, principais dificuldades na aquisição ou fusão de centros de saúde, e novas tecnologias e equipamentos para os centros médicos.

Data: 22 de março de 2016

Horário: 9h00 às 17h30

Local: Espaço Figueira – São Paulo/SP

http://www.kbes.com.br/hospcapital/

 

Curso de Capacitação para Avaliadores IQG

Com o objetivo de desenvolver a capacidade de avaliação por práticas reflexivas orientadas para ação, através da investigação em equipe, o IQG estará promovendo seu Programa de Capacitação para Avaliadores em São Paulo, nos próximos dias 1 e 2 de abril.

A Metodologia de Avaliação de Serviços de Saúde e Acreditação – Metodologias Nacional e Internacional – é estruturada em pesquisas e trabalhos científicos internacionais, conhecimentos práticos e avanços na teoria da avaliação.

Base Programática: Teoria da Avaliação de Serviços de Saúde; Perspectivas Internacionais para Avaliação de Padrões de Qualidade e Segurança do Paciente; Avaliação Focada; Ciência da Melhoria; Dimensões de Qualidade; Governança Clínica e Padrões de Segurança.

Conteúdo: Projeto de Formação do Avaliador IQG; Gestão da Clínica; Gestão do Cuidado; Gestão da Informação; Gestão da Mudança; Medição do Desempenho; Auditoria Clínica; Métodos de Avaliação e Métodos de Acompanhamento de Resultados e Melhorias.

Informações: (11) 3772.2098 – iqg@iqg.com.br

 

FBAH promoverá seis congressos durante HOSPITALAR Feira e Fórum 2016

Depois de atrair mais de 1.500 inscritos e 150 palestrantes no ano passado, a Federação Brasileira de Administradores Hospitalares estará à frente de seis eventos, na edição deste ano, sob o tema central “Gestão em Saúde: Eficiência, Inovação e Sustentabilidade”, durante a Hospitalar 2016.

O 39º Congresso Brasileiro de Administração Hospitalar e Gestão em Saúde e o IX Congresso Latino Americano de Administradores de Saúde tem Paulo Roberto Segatelli Camara como presidente e Oscar Ressia González como vice-presidente e contemplará:

Informações, programa e inscrições: congresso@fbah.org.br ou (11) 3392-1756 com Bruna.


Ed. Anteriores