AtualAnteriores → Edição nº 122

INFORM@TIVO

 

EM PAUTA

Presidente da AHESP participa de reunião com Ministro da Saúde, na FIESP.

No dia 18 de julho, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo foi palco do encontro entre o ministro da Saúde, Ricardo Barros, e lideranças do setor: representantes de hospitais públicos e privados, empresários, profissionais de saúde e entidades médicas.

A AHESP esteve representada pelo presidente Dr. Eduardo de Oliveira, que informou: “O ministro respondeu todas as perguntas dos presentes e reiterou a necessidade de melhorar a gestão do sistema e também os gestores, o que temos apontado há tempos”.

Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Na ocasião, o ministro Ricardo Barros afirmou que assumiu a pasta para melhorar a gestão, falou dos desafios, ouviu sugestões e recebeu propostas de mudanças de regulação. “É preciso fazer mais com o mesmo”, disse, lembrando que a situação fiscal não permite aportar mais recursos e destacando que informação, promoção, prevenção à saúde e diálogo são os principais pilares do seu trabalho.

Segundo o ministro, há um grande desafio na atenção básica e melhorar a qualidade das consultas, por exemplo, permitiria economizar dinheiro. Além disso, defendeu a incorporação de novas tecnologias como ferramenta para diminuir os custos do setor e revelou que está em andamento o projeto de centralização de sistemas de informação do SUS, permitindo a integração de diferentes fontes, mas que será preciso melhorar a coleta de dados das entidades que recebem recursos.

Se há críticas de que o SUS não está bom, por que não mexer nele? Tenho vontade de melhorar e torná-lo mais eficiente. Mas é preciso definir antes o que é o SUS: tudo para todos (o que é impossível) ou o que estiver disponível para todos? Quem deverá estabelecer este limite é o Supremo Tribunal Federal”.

Com relação à judicialização, adiantou que está em contato com os ministros do Judiciário para dialogar em busca de soluções e coibir excessos e, questionado quanto à defesa de novos formatos de planos de saúde, mais populares, Barros afirmou não entender a polêmica criada em torno do assunto e acenou com a possibilidade de credenciamento de hospitais públicos para atender também os planos privados.

Sim, planos de saúde colocam mais dinheiro na Saúde. Ninguém está obrigado a comprá-los. As exigências mínimas da Agência Nacional de Saúde Suplementar para autorizar a incorporação de novos planos estão muito altas. Planos de saúde poderão contratar leitos públicos. Hoje não pode. É simples: vamos mudar a legislação”, disse.

O presidente da AHESP concorda com o ministro e alega que, se a proposta vai aumentar o dinheiro para o setor, beneficiará a todos.


SAÚDE SUPLEMENTAR

Entidades formalizam participação no Qualiss

A Agência Nacional de Saúde Suplementar formalizou a participação de dez entidades que atuarão como acreditadoras, gestoras ou colaboradoras do Qualiss. Elas auxiliarão a ANS no estabelecimento de critérios de aferição e controle da qualidade da prestação de serviços na saúde suplementar e a assinatura dos termos de reconhecimento ocorreu no dia 19 de julho, durante reunião do COTAQ, que contou com a participação de representantes de operadoras e prestadores.

No encontro na semana passada, a Agência também apresentou a versão preliminar da padronização do envio de dados de qualidade dos prestadores e a ideia é que ela seja aperfeiçoada de forma colaborativa com as entidades participantes e que o formato reduza o déficit de informação dos beneficiários.

Caberá às entidades parceiras enviar à ANS, periodicamente e também quando solicitado, a relação dos prestadores que possuem os atributos de qualificação. A avaliação será feita de forma sistemática, individualmente por prestador e coletivamente. O resultado obtido em cada indicador poderá passar por auditoria e os prestadores que descumprirem os deveres estabelecidos na norma poderão ser suspensos ou excluídos do programa.

Com as informações relacionadas à assistência oferecidas pelo Qualiss, os beneficiários de planos de saúde podem fazer melhores escolhas baseadas em qualidade; as operadoras podem investir em redes assistenciais mais efetivas na solução de problemas de saúde; e os prestadores podem aperfeiçoar seus processos e desempenhos assistenciais”, explica a diretora de Desenvolvimento Setorial da ANS, Martha Oliveira.

Fonte: ANS


SAÚDE NA CAPITAL

Para 79% dos paulistanos, Haddad fez menos que o esperado na Saúde.

Nos dias 12 e 13 de julho, o Datafolha realizou 1.092 entrevistas sobre a gestão de Fernando Haddad na prefeitura de São Paulo e os números divulgados não são nada bons para o petista, principalmente se considerarmos que faltam menos de três meses para as eleições.

Uma das áreas eleitas como prioritárias na posse do prefeito teve uma avaliação bem ruim por parte dos paulistanos: oito entre 10 entrevistados (79%) consideram que o prefeito fez menos do que era esperado na saúde. Com margem de erro de três pontos, apenas 11% opinaram que Haddad fez o esperado e 2% avaliam que fez mais do que previam.

Os números do levantamento retratam que a gestão patina nas promessas. Das 43 Unidades Básicas de Saúde prometidas, somente 10 foram entregues; dos três hospitais, somente um, na Vila Santa Catarina e, embora a prefeitura afirme que 29 das 37 unidades da Rede Hora Certa já estejam em funcionamento, o Datafolha apontou que somente 17% dos paulistanos visitaram o serviço.

Por fim, a pesquisa revela que a gestão Fernando Haddad tem aprovação de apenas 14% dos moradores de São Paulo, número mais baixo do mandato, e outros 48% dizem considerar a administração municipal ruim ou péssima.

Saiba mais.

Fonte: Folha de S. Paulo


EVENTOS

Simpósio Internacional de Desospitalização pela 1ª vez no interior do Estado

Nos dias 5 e 6 de agosto, o Grupo CENE e a CENEMED estarão promovendo o Simpósio Internacional de Desospitalização, em São José do Rio Preto, quando o futuro da saúde pública e privada será debatido por grandes nomes do cenário nacional e internacional.

O evento acontecerá no Ipê Park Hotel e a programação conta com temas como Judicialização, Desospitalização, Educação, Gestão Hospitalar, Operadoras de Saúde e o desafios do mercado atual, entre outros.

Para conferir a programação completa e obter todas as informações. Acesse http://cenacon.com.br/eventos/2016/simposio-desospitalizacao/#

Fonte: Grupo CENE


21º Congresso Abramge – Saúde Suplementar: Desafios e Perspectivas

Nos dias 1 e 2 de setembro, o Hotel Renaissance, em São Paulo, será palco do 21º Congresso Abramge e do 12º Congresso Sinog. Faltando menos de 50 dias, a entidade já confirmou as presenças de renomados especialistas: Dr. Ricardo Barros, Ministro da Saúde; Dr. David Uip, Secretário de Saúde do Estado de São Paulo; Dr. José Carlos Abrahão, Presidente da ANS; Dr. Edson de Godoy Bueno, Presidente do Grupo Amil; Dr. Pedro Ramos, Diretor da Abramge; Dr. Dráuzio Varela, Médico e Carlos Alberto Sardenberg, comentarista econômico da CBN, Globo e Globonews.

O tema do evento será Saúde Suplementar: Desafios e Perspectivas e a programação contemplará palestras sobre o futuro da saúde privada no Brasil e no mundo, avaliação da ANS sobre a queda no número de beneficiários, judicialização da saúde, entre outros.

Para conferir a programação completa e todas as informações, acesse http://abramge.com.br/congresso/index.php, onde também já é possível fazer sua inscrição.

Fonte: Abramge


Com apoio da FBH, Fórum Internacional de Gestão e Excelência em Saúde será em Fortaleza

O Colégio Brasileiro de Executivos da Saúde (CBEX), entidade dedicada à promoção da excelência em gestão por meio de educação, capacitação técnico-científica e de certificação dos executivos do setor público e privado, promoverá o I Fórum Internacional Norte e Nordeste de Gestão e Excelência em Saúde, nos dias 22 e 23 de setembro, em Fortaleza.

Tendo como presidente do Comitê Científico o Dr. Rubens Covello, do IQG e, entre os apoiadores, a Federação Brasileira de Hospitais, o evento contará com renomados palestrantes para a abordagem de temas como as dificuldades e vantagens da Acreditação, gestão de riscos e padrões de segurança, governança clínica, inovação da gestão clínica, modelos de remuneração e excelência operacional, entre outros.

Saiba mais sobre a programação, palestrantes e inscrição, acessando http://forumgestaosaude.com.br/

Fonte: IQG


Ed. Anteriores