AtualAnteriores → Edição nº 15

INFORM@TIVO

 

EDITORIAL

 

PALESTRA NA REGIÃO DE PRESIDENTE PRUDENTE ACONTECE NO DIA 19

 

Devido à greve dos Correios, gostaria de chamar a atenção dos hospitais da região de Presidente Prudente para importante palestra que a AHESP estará realizando na próxima quarta-feira, 19 de outubro.

Certamente, muitos representantes hospitalares não receberam o convite que a Associação encaminhou via correio e podem não ter acessado as suas caixas de e-mail. Por esta razão, quero destacar que as inscrições gratuitas devem ser feitas até dia 14, sexta-feira, pelo e-mail vilma@ahesp.com.br ou pelo telefone (11) 3337.5757.

É muito importante a participação de diretores administrativos e financeiros, dos responsáveis por compras e também de representantes do departamento jurídico dos hospitais para debaterem sobre o tema “Gases Medicinais”, que faz parte da rotina de todas as instituições de saúde.


Confira os tópicos que serão abordados:

• Objetivos dos Serviços – reduzir custos da conta gás

• Política das Fornecedoras

• Diagnóstico – análise de contratos, apuração dos valores pagos e discussão de estratégias
(diagnóstico será fornecido gratuitamente pela AHESP para hospitais sócios e não sócios)

• Negociação – reduzir preços atuais e recuperar valores pagos indevidamente

• Elaboração de Novos Contratos – com cláusulas que resguardem os direitos dos hospitais



A palestra será ministrada pela Dra. Janete Lopes, que tem mais de 25 anos de experiência na área de gases medicinais, no dia 19 de outubro, a partir das 14 horas, no Parque Empresarial, Av. da Saudade, 535, Cidade Universitária, Presidente Prudente.

Faça como muitos hospitais do estado já estão fazendo: informe-se e compareça!



Até a próxima!

Dr. Volney Waldivil Maia
Presidente

 

 

MERCADO HOSPITALAR

 

 

► USUÁRIO DE PRÓTESE AUDITIVA TEM GRUPO DE APOIO NO HOSPITAL PAULISTA

O Hospital Paulista oferece um programa gratuito de reabilitação auditiva e reintegração social do usuário de prótese auditiva. Segundo a fonoaudióloga Christiane Lombardi, não basta a pessoa com problema auditivo colocar um aparelho para ajudá-la a ouvir. É necessária uma fase de adaptação para sanar as dificuldades iniciais do uso do mesmo. Os pacientes inscritos no programa contam com o GAUAA – Grupo de Apoio ao Usuário de Auxiliar Auditivo e, em reuniões mensais, recebem dicas, tiram dúvidas e trocam experiências. Para inscrição no programa e outras informações: www.hospitalpaulista.com.br ou (11) 5087.8700.

ACP Comunicação



► ANATOMIA RADIOLÓGICA DO TÓRAX É TEMA DE CURSO NO SÃO CRISTÓVÃO

No dia 28 de outubro, o CEMOB - Centro de Estudos e Pesquisas do Hospital e Maternidade São Cristóvão, realizará um curso sobre Anatomia Radiológica do Tórax voltado para profissionais e estudantes da área de saúde, das 14 às 18 horas. O curso será ministrado pelo Prof. Giulliano Gardenghi – PHD e Doutor em Ciências pela Faculdade de Medicina da USP – e abordará  assuntos como a capacitação, visando à identificação das principais estruturas torácicas. Para profissionais a taxa de inscrição é de R$ 80,00, para estudantes (com comprovante) e médicos do próprio Hospital é de R$ 40,00. As vagas são limitadas. Mais informações podem ser adquiridas no site www.saocristovao.com.br/hospital ou pelo telefone (11) 2029.7617.

Máquina Comunicação Corporativa Integrada



► HOSPITAL SANTANA TEM NOVO SISTEMA PARA APERFEIÇOAR ATENDIMENTO

Com o objetivo de aprimorar os serviços prestados aos pacientes e seguindo o conceito dos mais modernos hospitais brasileiros, o Hospital Santana implantou um sistema completo de informatização no início deste mês. Denominado de MV, o sistema é considerado como um dos mais completos da área médica pela riqueza de dados fornecidos aos profissionais e ao setor administrativo. Ele permitirá o acesso imediato ao histórico do paciente, facilitando o diagnóstico, a prescrição de medicamentos e o encaminhamento para eventuais procedimentos. Com um investimento aproximado de R$ 700 mil, o Santana espera proporcionar maior agilidade e segurança aos médicos, pacientes e a toda equipe da unidade hospitalar.

Orfeu Albuquerque, Assessor de Comunicação

 

 

ASSESSORIA JURÍDICA

 

AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTIU PROJETO QUE EXIGE PRESENÇA DE DENTISTA EM HOSPITAIS


A Comissão de Seguridade Social e Família promoveu, na última terça-feira (4), audiência pública para discutir o Projeto de Lei 2776/08, que torna obrigatória a presença de dentistas em todas as unidades de terapia intensiva (UTIs), em clínicas e em hospitais públicos e privados em que haja pacientes internados.

De acordo com a proposta, será exigida a presença de cirurgiões-dentistas nas equipes de UTIs. Em hospitais e clínicas deverá haver um profissional de Odontologia com qualificação para atuar na área.

O autor do projeto, deputado Neilton Mulim (PR-RJ), afirma que o agravamento das condições de saúde em pacientes internados muitas vezes é provocado por infecções originadas por bactérias instaladas na boca.

O debate foi solicitado pela relatora do projeto, deputada Erika Kokay (PT-DF), e pelo deputado Amauri Teixeira (PT-BA). A relatora afirma que a proposta tem causado polêmica entre especialistas e entre os parlamentares, que ainda não chegaram a um consenso sobre o assunto. “Pelo impacto que a sua aprovação terá no atendimento dos pacientes que se encontram hospitalizados, seja em UTIs ou nas demais unidades hospitalares”, diz a relatora.

Foram convidados para a audiência:

- o presidente do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal, Iran Augusto Gonçalves Cardoso;
- o coordenador nacional de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Gilberto Alfredo Pucca;
- a representante do Departamento de Odontologia da Universidade de Brasília (UnB), Erica Negrini Lia;
- o superintendente do Grupo Hospitalar Conceição, de Porto Alegre, Carlos Eduardo Nery Paes;
- o presidente do Conselho Federal de Odontologia, Ailton Diogo Morilhas Rodrigues.


Pode-se verificar pelos convidados que, novamente, a iniciativa privada ficou de fora da discussão. Portanto, não foram abordadas questões muito importantes como, por exemplo, a questão estrutural dos hospitais, haja vista que existem hospitais que não possuem a menor estrutura para os médicos e demais profissionais de saúde, quiçá para o exercício da odontologia, sem falar em uma parte muito importante que é o impacto econômico que a aprovação do Projeto com certeza trará.

Assim, mais uma vez, a discussão ficou reservada aos maiores interessados: os dentistas e seus conselhos.

Não se nega a importância da odontologia no tratamento de diversas doenças, contudo, o debate deveria ser ampliado a todos, para que outros aspectos, que poderão causar a inaplicabilidade do projeto, fossem discutidos abertamente.



Dr. Ricardo Ramires Filho
Assessoria Jurídica da AHESP

 

 

LEGISLAÇÃO

 

DESTAQUES LEGISLATIVOS PARA O SETOR DE SAÚDE

 

Veja consulta pública, resoluções e portaria publicadas no final de setembro e início de outubro.

 

Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS


● CONSULTA PÚBLICA N.º 46 – 20/09/2011: Fica aberto, a contar de 7 (setes) dias da data de publicação desta Consulta Pública, o prazo de 30 (trinta) dias para que sejam apresentadas críticas e sugestões relativas a esta proposta.

Veja mais


● RESOLUÇÃO NORMATIVA – RN N.º 269 – 28/09/2011: Altera a Resolução Normativa-RN n.º 85, de 7 de dezembro de 2004, que dispõe sobre a concessão de Autorização de Funcionamento das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde.

Veja mais

 


Conselho Federal de Medicina – CFM


RESOLUÇÃO N.º 1.976 – 12/07/2011: Altera o parágrafo único do art.1.º da Resolução CFM n.º 1.819, publicada no DOU de 22 de maio de 2007, Seção I, pág.71, que proíbe a colocação do diagnóstico codificado (CID) ou tempo de doença no preenchimento das guias da TISS de consulta e solicitação de exames de seguradoras e operadoras de planos de saúde concomitantemente com a identificação do paciente, e dá outras providências.

Veja mais

 


Fundação Nacional de Saúde – FUNASA


PORTARIA N.º 566 – 03/10/2011: Aprova os critérios de elegibilidade e prioridade para aplicação de recursos orçamentários e financeiros do programa de Resíduos Sólidos Urbanos.

Veja mais

 

Ed. Anteriores