AtualAnteriores → Edição nº 57

INFORM@TIVO

 

EDITORIAL

 

POR UM MELHOR PACTO PARA A SAÚDE

De nada adiantará a proposta de contratação de 25 mil médicos, a ampliação do programa de residência médica, nem muito menos importar médicos para atuar onde os profissionais brasileiros de Medicina não tenham interesse em trabalhar.

O pacto proposto pelo Governo Federal está fora da realidade, pois a crise no Setor de Saúde Pública do país não é novidade. Para completar, este ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) completa 25 anos conforme estabelecido na Constituição brasileira e, apesar dos grandes avanços científicos e tecnológicos da medicina no Brasil, falta uma política clara nos investimentos de infraestrutura.

Atualmente, o país tem cerca de 400 mil médicos, porém, não existem condições e remunerações adequadas que propiciem uma distribuição justa.

A mobilização nas ruas, inicialmente pelos preços abusivos das passagens de ônibus, mas que cresceu em busca de melhorias nas áreas de segurança, educação, saúde, igualdade social e contra corrupção, é um alerta claro das necessidades do povo brasileiro.

Vale ressaltar que apesar do SUS estabelecer que é livre a iniciativa privada, com a expectativa de que a complementaridade entre o sistema público e privado seja melhor opção para a população, a situação é bem diferente.

O Setor Privado, que é responsável pelo atendimento de mais de 40 milhões de brasileiros, também passa por momento delicado, pois paga uma das maiores cargas tributárias do mundo. Apesar do compromisso do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em encaminhar ao Governo Federal a proposta dos representantes do Setor Privado de Saúde, para garantir estímulos fiscais, incluindo a desoneração de folha de pagamento, assim como foi concedido a outros setores da economia, a presidente Dilma Roussef vetou Prestadores de Serviços Hospitalares e de Saúde.

Dia 02 de julho foi o Dia do Hospital, mas o que temos para comemorar?
A Saúde do país não irá mudar somente com a importação de médicos. É necessário um pacto e o estabelecimento de compromissos com todos os profissionais de Saúde, juntamente com os representantes dos setores público e privado, instituindo propostas objetivas e maior transparência aos investimentos feitos pelo Governo Federal na área de Saúde.

Está na hora de nosso governo deixar de subfinanciar a saúde, investir o que tecnicamente é necessário, ou seja, como nos demais países, algo como 10% dos gastos federais.

 

 

ARTIGO

 

MUDANÇAS DEMOGRÁFICAS AUMENTARÃO DEMANDAS POR PREVIDÊNCIA SOCIAL E SAÚDE

As mudanças demográficas observadas na população brasileira nos últimos anos, com o aumento da expectativa de vida e a diminuição do número de nascimentos, apontando para o aumento do número de idosos, tendem a ampliar as demandas da seguridade social e por saúde, tanto pública como privada. A avaliação é do pesquisador do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Gabriel Mendes Borges. Ele participou, no último dia 14, do seminário promovido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), em sua sede, no Rio de Janeiro, no para debater “As Mudanças Demográficas e seus Impactos sobre a Saúde Suplementar”.

Os gastos com saúde são maiores para pessoas com idade avançada e, com o envelhecimento, a gente tende a concentrar mais esses gastos em seguridade”, disse o pesquisador à Agência Brasil. As mudanças demográficas são muito rápidas no Brasil, ressaltou Borges, e servem como “pano de fundo” para a revisão de políticas públicas sociais.

O diretor-presidente da ANS, André Longo, que também participou do seminário, declarou que o envelhecimento da população brasileira é considerado um dos temas mais importantes no âmbito da agenda regulatória da agência. Ele informou que, desde 2011, os técnicos da ANS estudam os impactos da rápida evolução demográfica brasileira sobre a sustentabilidade do setor. “Além dos estudos que nós já estamos desenvolvendo e os produtos que foram gerados pela agência, seminários como este vêm contribuir para que possamos encontrar soluções e saídas e apontar para caminhos de um setor de saúde cada vez mais sustentável e com qualidade”, declarou.

A técnica de Planejamento e Pesquisa da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ana Amélia Camarano, em entrevista à Agência Brasil, disse que o quadro de envelhecimento da população traz muitos desafios: “saúde, cuidados e renda são fundamentais”. Segundo ela, o aumento do número de idosos terá impactos sobre a saúde privada e, também, na rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

Ana Amélia defendeu a expansão em cinco anos, ou seja, de 60 anos para 65 anos, para a classificação da população idosa no país, pois como é atualmente, 60 anos, “isso acaba criando um estigma para a pessoa”. A elevação da expectativa de vida, segundo ela, justificaria essa mudança no Estatuto do Idoso, que completará dez anos em outubro próximo, visando a adequá-lo à nova realidade demográfica e econômica do país.

Em artigo divulgado pelo Ipea em junho deste ano, Ana Amélia mostrou que a expectativa de vida do brasileiro cresceu 5,3 anos no período de 1994 a 2010, passando de 68,1 anos para 73,4 anos. Essa mudança de perspectiva foi acompanhada por melhorias das condições física e mental das pessoas consideradas idosas e por uma maior participação delas na sociedade. Por isso, a pesquisadora acredita que o conceito de idoso deve ser redefinido no país. Outros desafios que essa mudança demográfica traz, segundo Ana Amélia, incluem “quem vai cuidar da população idosa, uma vez que a mulher tem que trabalhar; e os novos gastos da Previdência Social”.

Durante o seminário, a gerente-geral Econômico-Financeira da ANS, Rosana Neves, lançou o painel Precificação de Planos de Saúde. A publicação apresenta um panorama segmentado de temas relacionados à precificação dos planos de saúde, no ano passado, com destaque para referências de preços estabelecidos pelas operadoras de planos de saúde, variação média dos reajustes por mudança de faixa etária, custo médio estimado dos itens de despesa assistencial e outras despesas não assistenciais.

• Conheça o Painel Precificação de Planos de Saúde clicando aqui

• Para conferir as apresentações do evento, clique aqui

 

 

EM DESTAQUE

 

TRACTMANAGER FAZ APRESENTAÇÃO DE SERVIÇOS NA AHESP

No último dia 13 de agosto, Sérgio Ramires, Gerente Regional de Vendas da TractManager, esteve na AHESP apresentando a divisão MediTract e os serviços prestados, para o Conselho Diretor da entidade e alguns convidados.

Fundada em 2000 e considerada como uma das principais prestadores de gestão de contratos e documentos nos Estados Unidos, em 2010, a empresa iniciou um processo de expansão para a América Latina e Oriente Médio, visando ampliar a prestação de serviços de tecnologia e organização.

De acordo com Sérgio, a TractManager oferece uma solução patenteada de aplicativo e serviços que proporcionam a hospitais, clínicas e outros estabelecimentos de saúde acesso seguro a um banco de dados de contratos, acordos e documentos de apoio, de forma inovadora e pratica, em tempo real. Além disso, centraliza e normaliza toda documentação corporativa básica de todos os departamentos, unidades e localizações geográficas, reduzindo custos e otimizando a gestão.

Atualmente, são 110 mil usuários ativos e, nos Estados Unidos, 1 em cada 4 hospitais utiliza a MediTract.

Conheça a apresentação da empresa e dos serviços, clicando aqui

Para outras informações, entre em contato com a AHESP – www.ahesp.com.br / ahesp@ahesp.com.br / (11) 3337.5757.

 

 

É NOTÍCIA – SETOR

 

MAIS UM GRUPO ESTRANGEIRO COM PROJETOS AMBICIOSOS PARA O BRASIL

A operadora de planos de saúde Colsanitas, que pertence à holding colombiana Organizacion Sanitas Internacional (OSI), pretende investir R$ 100 milhões no Brasil e ter 1 milhão de clientes em cinco anos. Para tocar a expansão, acaba de contratar o executivo brasileiro Daniel Coudry, que é médico, foi diretor da Anahp e trabalhou na Dasa e Liberty Seguros.

Em 2011, sem alarde, a colombiana comprou 45% da operadora Universal Saúde e, agora, está aumentando a participação para 80%. As informações são de que o objetivo do grupo é comprar outras operadoras e montar uma rede própria de hospitais e clínicas. Com isso, a Colsanitas se juntará a outros grupos estrangeiros que já estão no país: a americana UnitedHealth, a alemã Allianz, a japonesa Yassuda, a argentina Omint e a italiana Generalli, que também tem planos de atuar em saúde por aqui.

Com presença na Venezuela, Peru, Colômbia e Brasil, a OSI planeja entrar também no México e fechou o ano passado com receita de US$ 2 bilhões.

Fonte: Valor Online


LANÇADO MODELO INÉDITO DE PRONTUÁRIO ELETRÔNICO DE PACIENTES

Dados de 20 milhões de pacientes do SUS serão integrados em prontuário digital, através de sistema da Prodesp, permitindo que médicos agilizem e qualifiquem o atendimento. Este foi o último grande anúncio da gestão Giovanni Guido Cerri na Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, antes de ser substituido por David Uip.

O modelo inédito de prontuário eletrônico unificado foi anunciado esta semana, permitirá acesso imediato ao histórico de atendimento em qualquer unidade do SUS da rede estadual paulista e a ideia é que, até o fim de 2014, esteja funcionando nas 57 unidades da administração direta (hospitais, ambulatórios, laboratórios e farmácias) e nas 37 unidades gerenciadas por OSS.

O projeto ganhou o nome de S4SP, recebeu investimentos de R$ 56 milhões e foi desenvolvido em parceria com a Prodesp, que garantirá o sigilo das informações. Segundo a secretaria, os pacientes terão acesso a seu prontuário eletrônico e a resultados dos exames pela interner, por meio de login e senha.

Fonte: O Estado de S. Paulo


AUTORIZADO TESTE DE VACINA CONTRA DENGUE EM HUMANOS

A Anvisa acaba de autorizar o Instituto Butantan a iniciar a etapa de pesquisa clínica do imunobiológico, que tem como finalidade analisar a efetividade, a eficácia e segurança da vacina tetravalente. A pesquisa do laboratório públicao será realizada com 300 voluntários, durante cinco anos, em três centros de pesquisas: Instituto Central da Faculdade de Medicina da USP, Instituto da Criança do Hospital das Clínicas e no Hospital da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Vale lembrar que a pesquisa da nova vacina contra a dengue começou em 2006, contou com a construção de um laboratório piloto, bancos de células e de vírus dos quatro sorotipos da doença. Se for aprovada em todas as etapas, poderá ser comercializada e distribuída à população. A perspectiva do governo é atender à demanda global e exportar a vacina. Além do Butantan, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz),também está pesquisando uma nova vacina contra a dengue com apoio do Ministério da Saúde. Os estudos são realizados desde 2009, em parceria com o laboratório privado GSK.

Fonte: Anvisa


 

 

É NOTÍCIA – ASSOCIADOS

 

HOSPITAL DO CÂNCER DE BARRETOS INAUGURA UNIDADE EM MATO GROSSO

No último dia 14, a tradicional instituição especializada em oncologia do interior de São Paulo inaugurou uma nova unidade em Campo Grande. O prédio de 2.000 m2 de área construída tem capacidade para atender 500 pacientes do SUS por dia e contará com o apoio de uma unidade móvel de diagnóstico que percorrerá as perifierias da região. O projeto contou com o investimento de um empresário de Mato Grosso.

O Hospital de Câncer tem unidades de prevenção nas cidades de Barretos e Fernandópolis, no interior paulista, e em Juazeiro, na Bahia. Existem projetos de unidades de diagn´soticos em andamento para Nova Andradina, também no Mato Grosso, Cuiabá, no Mato Grosso do Sul, Ji-Paraná e Porto Velho em Rondônia.

BENEFICÊNCIA NIPO BRASILEIRA TAMBÉM INAUGURA HOSPITAL

Com investimentos de R$ 5 milhões, a instituição filantrópica inaugurou um novo hospital em São Miguel Arcanjo, no interior de São Paulo, no último dia 10, com 40 leitos, maternidade e três salas cirúrgicas.

A capacidade de atendimento mensal será de 300 pacientes para procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidade, prioritariamente pelo Sistema Único de Saúde e, para tanto, adeverá contar com um repasse de R$ 100 mil da prefeitura por mês.


PROCESSOS DE GESTÃO TRAZEM RESULTADOS AO SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO

O Hospital São Francisco de Ribeirão Preto já começa a colher os resultados da parceria firmada com a Hominiss Consulting, empresa especializada em gestão e implementação do Lean Healthcare em sua Central de Material Esterilizado. Os ganhos incluem redução dos estoques de medicamentos, melhor desempenho da CME e redução de atrasos em cirurgias.

Em alguns meses utilizando a nova filosfia de gestão hospitalar, houve aumento de 64% na capacidade das autoclaves, redução de 78% sobre os custos com métodos mais caros de esterilização e os atrasos em cirurgias e procedimentos cairam 94%. Os novos processos implementados vão desde melhorias na gestão visual, melhor programação diária de caixas cirúrgicas até elaboraão de um padrão de abastecimento.

Fonte: Saúde Business Web


 

 

ONA

 

NOTÍCIAS DA ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ACREDITAÇÃO

A ONA informa que já está atendendo em novo escritório, localizado no centro da capital paulista, à Av. Ipiranga, 919, 17º andar, conjunto 1707. O horário de funcionamento é das 8 às 17 horas, de segunda à sexta-feira e o telefone para contato é (11) 3222.4958.

As novas instalações contam com espaço para abrigar todas as atividades rotineiras, como as reuniões do Conselho e do corpo técnico, além de sala de aula e área administrativo-financeira, enquanto a sede em Brasília mantém o suporte necessário para ações institucionais da organização. Até o final deste ano, a coordenação do ONA Educare também deve se instalar no escritório de São Paulo, onde poderá realizar atividades presenciais, além de manter o suporte aos cursos à distância.

A decisão de instalar escritório em São Paulo ocorre em um momento de expansão das atividades da ONA, que tem observado um significativo aumento do interesse pela certificação da qualidade na área de saúde.

O objetivo é dar maior agilidade ao atendimento das demandas, pois segundo o presidente da organização, Luiz Plínio Moraes de Toledo, além de São Paulo concentrar o maior número de organizações de saúde e de serviços acreditados, oferece mais infraestrutura que o Distrito Federal, o que inclui disponibilidade de voos, hotéis e serviços de apoio às atividades desenvolvidas pela ONA.

" Como atuamos de forma descentralizada, contamos com colaboradores diretos instalados em São Paulo, mas também em outras cidades brasileiras. O mesmo acontece com o Conselho Administrativo e as Instituições Acreditadoras Credenciadas (IACs), localizadas em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Por isso, acreditamos que o novo escritório vai facilitar o acesso de todos os interessados", avalia Luiz Plínio.

Reestruturação nas atividades da ONA Educare

A Organização Nacional de Acreditação informa também que as atividades coordenadas pelo ONA Educare serão suspensas temporariamente para sua reestruturação e as reformulações que visam o seu aprimoramento e alinhamento com as novidades da gestão em saúde.

A iniciativa tem como objetivo atualizar a metodologia e conteúdo dos seus cursos de ensino à distância, buscando atender as expectativas do mercado e do público a que se destina.

Os interessados em realizar cursos oferecidos pela ONA devem se inscrever até a data de 31 de agosto no portal da ONA em (www.ona.org.br). Para os inscritos até o final do mês, os cursos iniciarão em 15 de setembro, quando serão formadas as últimas turmas de 2013. Novas inscrições serão reabertas somente a partir de 1º de janeiro de 2014.

A ONA solicita a atenção especial para os interessados em realizar o Exame do Sistema Brasileiro de Acreditação–ONA ainda em 2013, tendo em vista que é indispensável estar aprovado no Curso Preparatório de Avaliadores, que possui validade de 2 anos.

As datas dos próximos Exames do Sistema Brasileiro de Acreditação-ONA agendados para este ano – em outubro e dezembro – serão mantidas.
• Data limite para inscrição aos cursos EAD ONA: 31/08/2013
• Início das últimas turmas em 2013 15/09/2013
• Reabertura das inscrições aos cursos EAD ONA 01/01/2014



Fonte: ANS



Ed. Anteriores