AtualAnteriores → Edição nº 60

INFORM@TIVO

 

 

PROGRAMA NACIONAL DE SEGURANÇA DO PACIENTE – PNSP

Instituído pelo Ministério da Saúde no último mês de abril, através da Portaria nº 529, o Programa Nacional de Segurança do Paciente faz parte da agenda política dos Estados-Membros da Organização Mundial de Saúde (OMS) e passa a ser atividade obrigatória dos hospitais.

O programa tem por objetivo principal contribuir para a qualificação do cuidado em saúde, definindo segurança do paciente como a redução, a um mínimo aceitável, do risco de dano desnecessário associado a esse cuidado.

Devido à amplitude do tema, a abrangência do programa e visando atender às solicitações dos associados, a AHESP promoverá, em breve, um encontro para detalhar o que é o PNSP, quais os procedimentos necessários para que os hospitais se insiram e prestar outros esclarecimentos.

Neste sentido, gostaria de informar que já estamos em contato com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e com a Vigilância Sanitária Estadual, responsável pela implantação e fiscalização do programa, para formatação e agendamento de uma apresentação sobre o tema.

Portanto, peço que todos fiquem atentos as nossas comunicações – e-mail, circulares, site e newsletter – para que possam se programar e participar desse importante evento.

Boa leitura e até a próxima!

Eduardo de Oliveira
Presidente


DÉCADAS DE CRIAÇÕES

Zanettini relembra trajetória com cerca de 1.200 projetos realizados e
suas construções em aço, destaques no cenário da arquitetura hospitalar.

Mesmo com a mistura de estilos contemporâneos e clássicos, é fato que a arquitetura hospitalar tem evoluído ao longo dos anos. Com apoio de equipamentos tecnológicos, softwares e novas maneiras de se construir um edifício, há uma geração de possibilidades para que arquitetos e engenheiros multipliquem as funcionalidades de um ambiente de saúde por meio de uma construção eficiente e confortável.


Maternidade Vila Nova Cachoeirinha
Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha
São Paulo - SP
Maternidade Escola Vila Nova Cachoeirinha

1º lugar no Concurso de
Anteprojeto da PMSP, 1968.

Premiação IAB-SP, 1971,
na categoria Projetos de
Edifícios para Fins de Saúde.

E foi com essa proposta de elaborar obras inovadoras para o setor da saúde que, em 1960, o arquiteto e professor Siegbert Zanettini começou a atuar em seu escritório. Em 1961, ele criou seu primeiro projeto de hospital, sendo uma instituição direcionada para um aglomerado de usinas. Essa experiência serviu como um enorme aprendizado para o profissional, que havia se formado há pouco tempo.Ele afirma que começou a produzir projetos de hospitais de impacto a partir de 1968, quando foi criada a Maternidade de Nova Cachoeirinha. “Foi uma revolução na área hospitalar. Eu realmente mudei a história da arquitetura nos hospitais”, relembra o profissional, que também é professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), onde lecionou por quatro décadas.



Hospital São Luiz
Hospital São Luiz Unidade Anália Franco
São Paulo - SP

Como afirma o arquiteto, na época, a maternidade foi considerada muito moderna, com inovações, revestimento de cores, soluções arquitetônicas, portanto, um marco importante. “Carrego esta obra como um aprendizado, especialmente porque foi um projeto elaborado por meio de um concurso junto à Prefeitura de São Paulo”, disse, ao falar da obra desenvolvida para uma região periférica. Essa construção foi o ponto inicial para o reconhecimento do professor no mercado da construção civil direcionada à saúde. Entrava e saia ano, os projetos do escritório eram requisitados pelos gestores hospitalares dos quatro cantos do país. O arquiteto e sua equipe ficaram conhecidos por levar algo diferenciado para os edifícios da saúde, a exemplo de criativos e eficientes retrofits.

Nestes 52 anos de carreira, Zanettini carrega uma extensa lista de hospitais referências em seu portfólio, com uma arquitetura estruturada tendo aço como sistema único ou combinado com concreto, madeira, alvenaria estrutural ou outros materiais. Foram cerca de 1.200 projetos modernos em instituições conceituadas como o Hospital São Luiz (Morumbi) e o novo Hospital São Luiz de Anália Franco. Integram ainda essa trajetória as reformas das unidades do São Camilo (Pompéia, Ipiranga e Santana). Outros projetos também em destaque são: revitalização da fachada do Hospital Albertin Einstein e o mais recente que é o Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte (MG).



Hospital São Luiz
V Grande Prêmio de Arquitetura
Corporativa 2008, categoria
Saúde Projeto Predial.


Equilíbrio na arquitetura – Para o sucesso dessas obras, Zanettini percebeu um detalhe importantíssimo que faz a diferença na conclusão: a humanização. Ele conta que procurou aplicar este conceito em suas obras desde o começo de sua trajetória. “Os ambientes eram muito tristes, eram espaços sem cores, com pouca vegetação, que não traziam nenhuma melhoria ao paciente”, ressalta. Ele conta que a proposta principal do uso deste conceito está na contribuição que as modificações proporcionam por meio de cores vivas ou até de um formato inovador do prédio, que permite que os pacientes se sintam melhor. “Sou praticamente um tradutor dessa nova visão nos hospitais, de transformar os ambientes em locais de grande acessibilidade e facilidade de se comunicar. Antes os hospitais eram muito complexos, não tinham simplificação.

Os hospitais que possuem projetos do escritório Zanettini contam com uma vantagem especial, o usuário e o profissional se situam no local devido a uma sinalização adequada. Cada obra possui um projeto que nasce a partir de um plano diretor com uma concepção correta e, depois, se desenvolve com uma coerência muito grande. “Geralmente os ambientes hospitalares são muito fechados. Nossa proposta é mudar essa visão e melhorar a comunicação”, diz.
Zanettini aponta que ainda existem instituições de saúde com um formato executivo, portanto, sem visão externa. Por isso, ele começou a introduzir em UTIs e até em salas cirúrgicas uma visão mais externa, com a intenção de melhorar o conforto do local. Uma das medidas para essa melhoria foi a implantação da ventilação natural, entre outros fatores, que também contribuem com a sustentabilidade. “Estamos conseguindo fazer com que os projetos, atinjam um novo patamar de qualidade condizente com a nossa época, que precisa pensar muito no bem-estar.”

Para Zanettini, as soluções de projetos hospitalares dependem do contexto em que a obra está inserida – localização, especialidades, estado da construção existente quando se trata de reforma, investimentos disponíveis, características do entorno, entre outras. O resultado é uma arquitetura customizada, desenhada em função de todas as variantes estudadas no local de implantação. “Um hospital não pode ser pensado apenas para o período da sua inauguração. Um edifício deve durar 30, 40 anos ou mais, com bom desempenho, deve ter suas instalações flexíveis, que possibilitem as constantes mudanças pelas novas necessidades de atendimento e pelas novas tecnologias que periodicamente são introduzidas”, salienta.


PROJETOS EM ANDAMENTO
Hospital Mater Dei Contorno
Hospital Mater Dei Contorno – Belo Horizonte
Tem como meta ser o maior e mais especializado
de Minas Gerais
Hospital Moriah
Hospital Moriah – São Paulo - SP
O diferencial do projeto é que trata
da revitalização de edificação existente

Com mais de 50 anos de carreira, Zanettini é um especialista em construções complexas e sustentáveis. Além disso, está entre as grandes personagens paulistanas e foi homenageado, no mês passado, pela série de reportagens “Cara de São Paulo”, do Jornal da Gazeta, onde você poderá conferir um pouco mais dessa trajetória de sucesso - http://migre.me/fW1Ve


 

GOVERNO BELGA VISITA PROJETOS DE BIOFARMACÊUTICA NO BRASIL

Na semana passada, o ministro da Economia, Comércio Exterior, Novas Tecnologias e Ensino Superior da Bélgica, Jean Claude Marcourt, esteve em missão econômica no Brasil e foi recebido pelo presidente da Meizler-UCB, Joel Barlan, nas instalações da matriz em Barueri, São Paulo.

A empresa é o braço brasileiro da belga UCB, biofarmacêutica global líder no tratamento de doenças graves dos sistemas imunológico e nervoso central, que opera em mais de 40 países, com cerca de 9 mil funcionários em todo o mundo e que, em 2012, assumiu o controle da Meizler Biopharma S/A.

O ministro Jean Claude Marcourt e Joel Barlan, CEO da Meizler-UCB O ministro Jean Claude Marcourt e Joel Barlan, CEO da Meizler-UCB.

Além de apresentar os planos de expansão da empresa para os próximos anos para o ministro belga, Barlan falou sobre a principal novidade para o mercado brasileiro que é a chegada de dois medicamentos internacionalmente renomados para epilepsia (Keppra e Vimpat) e um para o Mal de Parkinson (Neupro), informando que todos já estão em análise na Anvisa.

Segundo ele, as novas formas de tratamento a serem introduzidas no Brasil possibilitarão a redução significativa ou a eliminação das crises dos pacientes, além de proporcionar melhor tolerância em comparação aos medicamentos tradicionais.

Mais do que investir em pesquisa e desenvolvimento de medicamentos, a Meizler-UCB quer oferecer amplo acesso a informações. “Nós acreditamos que temos muito a oferecer aos pacientes e suas famílias e, por isso, queremos colaborar trazendo novas opções de tratamento e também muita informação”, afirmou Barlan.

Fonte: Máquina Public Relations


 

O QUE VEM APÓS A ACREDITAÇÂO

No final desta semana, dias 11 e 12, em São Paulo, o Instituto Qualisa de Gestão realizará o Curso de Capacitação para Avaliadores e Gestores do Sistema de Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente.

As novidades ficam por conta do novo formato e das condições especiais para inscrição conjunta com o VI Fórum Internacional de Qualidade em Saúde, que acontecerá no próximo mês, também em São Paulo.

Tendo como objetivo a formação na “quarta geração de avaliação”, o curso inclui na programação: Plano de Formação de Avaliadores IQG, Teoria de Sistemas, Modelagem de Processos, Modelo de Gestão, Gestão de Segurança, Gestão da Clínica, Gestão da Informação, Indicadores de Segurança do Paciente, Gestão de Pessoas e Auditoria Clínica.

As aulas acontecerão das 8h30 às 18 horas, no Hotel Intercontinental – Al. Santos, 1.123.

Informações e inscrições: (11) 3772.2098 ou relacionamento@iqg.com.br

Fonte: IQG


Ed. Anteriores