AtualAnteriores → Edição nº 75

INFORM@TIVO

 

EDITORIAL

 

ANS PRORROGA PRAZO DE IMPLANTAÇÃO E DISPONIBILIZA NOVA VERSÃO DA TISS

Faltando pouco mais de 48 horas para terminar o prazo obrigatório para adoção do padrão TISS 3.01, que seria em 30 de maio último, a ANS divulgou a atualização de componentes e disponibilizou, em seu site, a versão 3.02.00, que amplia o prazo de implantação para 31 de agosto de 2014.

Anteriormente, no entanto, as operadoras de planos de saúde haviam feito um pedido formal para adiamento, alegando dificuldades de implantação principalmente na comunicação e transmissão de dados entre as fontes pagadoras e os prestadores de serviços, que foi negado pela Agência. Na época, apenas foi ampliada para novembro a data limite de adoção do novo TUSS.

Segundo informações de Luís Gustavo Kiatake, diretor de Relações Institucionais da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde e representante da entidade na ANS, a SBIS ainda não tem nenhum caso de sucesso integral de implantação do novo padrão e, por isso, em evento realizado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) sobre o tema, ele apelou à plateia de profissionais de TI em saúde que apresentem exemplos bem sucedidos para que sejam, posteriormente, levados à ANS.

Vale lembrar que a versão 3.02.00 do Padrão TISS está organizada em cinco componentes: Organizacional; Conteúdo e Estrutura; Representação de Conceitos em Saúde; Segurança e Privacidade; Comunicação e que todas as informações pertinentes podem ser encontradas no site da ANS, acessando aqui

Em nome da Associação dos Hospitais do Estado de São Paulo, gostaria de solicitar que todos mantenham os trabalhos de conversão para as novas TUSS antes do prazo final, para que seja possível a realização de testes junto às operadoras.

Eduardo de Oliveira
Presidente




EVENTO AHESP

 

O SUCESSO DO I SEMINÁRIO DE SEGURANÇA PATRIMONIAL EM SERVIÇOS DE SAÚDE

Foi com auditório lotado que a AHESP abriu seu cronograma de cursos e eventos 2014, no último dia 29 de maio, quando realizou o I Seminário de Segurança Patrimonial em Serviços de Saúde, contando com o patrocínio do Grupo GR Segurança e Serviços.

O objetivo de proporcionar um debate sobre a atual conjuntura do segmento, que requer uma atenção especial às medidas técnicas que visam à segurança de pessoas e do patrimônio das entidades, foi plenamente atingido graças à larga experiência dos instrutores e à grande interação dos participantes.

Dividida em três partes, a programação trouxe a Visão do Gestor de Segurança, com a exposição de Dov Smaletz, do Hospital Israelita Albert Einstein e, após o coffee break, a Visão do Administrador Hospitalar, com a apresentação de Edison Ferreira da Silva, chefe de gabinete da Superintendência da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e, então, foi aberto espaço para debates e perguntas.


Elton Pitta, diretor da GR; Maurity Freitas, diretor-executivo da AHESP; Edison F. Silva e Dov Smaletz, palestrantes.
Segundo Elton Rogério Leone Pitta, diretor da Unidade de Negócios Especializados do Grupo GR, o evento superou as expectativas e foi muito positivo. “Um dos objetivos do nosso Grupo é aproximar o tomador de serviços com o prestador, porque temos objetivos comuns. Temos o lado comercial efetivamente, mas também o lado da melhoria do segmento, da melhoria dos aspectos de segurança nos hospitais e a GR se sente capaz, com a experiência que tem, de colaborar com o segmento de saúde. Em minha opinião, este encontro com gestores para falar de segurança amparado pela Associação dos Hospitais do Estado de São Paulo foi fantástico! Prova disso, é que já assumi o compromisso de manter a parceria para os próximos que a entidade vier a promover, independente de onde forem”, avaliou.

Também surpresos com o número de participantes e com a qualidade das discussões, os palestrantes convidados parabenizaram a AHESP pela iniciativa e ficaram satisfeitos em poder contribuir. “Acredito que foi bastante frutífera essa oportunidade dada ao mercado de gestores de segurança hospitalar para poderem se manifestar, trocar experiências, situações em comum e, principalmente, para aprendermos uns com os outros. Foi muito bom poder compartilhar situações e ferramentas que utilizamos com os participantes, para que aqueles que ainda não usam saibam o que existe no mercado e que têm possibilidade de vir a usá-las no momento oportuno”, afirmou Dov.


Os palestrantes Dov Smaletz e Edison Ferreira da Silva
Acho que fizemos este primeiro seminário e que teremos que fazer outros, com todas as equipes que convivem dentro do hospital. Essa foi uma demonstração de que é possível trocar experiências para que as pessoas reconheçam que não é somente na ‘casa’ delas que acontecem os problemas, que nós todos estamos envolvidos. Foi excelente!”, analisou o Dr. Edison.

Realmente, a avaliação positiva do I Seminário AHESP de Segurança Patrimonial foi unânime, assim como o desejo de que esses encontros tenham continuidade. Além de todos os participantes terem respondido à ficha de avaliação do evento, alguns registraram suas impressões para o Informativo AHESP. Confira a repercussão:


Esta oportunidade foi muito boa para equalizarmos algumas situações, ver o que está acontecendo e conhecer as experiências de outras entidades. Foi muito interessante também checar o que existe de novo e, principalmente, ver como a nossa instituição está posicionada em relação às demais.

Eng. Demóstenes Augustus L. de Freitas
Gestor de Segurança e Meio Ambiente do Hospital do Coração (HCor)



Acho bastante interessante essa integração entre os hospitais, o que é algo que ainda falta em nosso meio para fortalecer o setor diante daqueles que regem essa situação de segurança. A iniciativa é muito boa e deve prosseguir, pois é importante ter um grupo grande como esse, independente do nível hospitalar, do tamanho do hospital. O que importa é a troca de experiências, uma vez que os problemas de um hospital pequeno são os mesmos dos grandes e vice-versa. Costumo brincar que somos concorrentes e não inimigos, porque muitas vezes os hospitais não querem comparecer e falar quais são os problemas que têm, mas, na verdade, todos temos problemas, independente de mais recursos, de investir mais em segurança, os tipos de problemas são praticamente os mesmos.

Josué Maldonado Garcia
Gerente Corporativo da Rede D´Or São Luiz



Realmente, essa iniciativa é muito interessante e é muito importante que tenha continuidade na área de saúde como um todo. Nós, por exemplo, estamos dentro dos hospitais, mas temos uma rotina diferente por ser medicina diagnóstica, com algumas unidades de portas abertas. Essa troca de experiências, para nós, é muito importante. Às vezes, temos cenários diferentes, regionalismos e, assim, conseguimos trocar informações e experiências.

Levy Patriani
Gerente Corporativo de Segurança do grupo Fleury


O seminário foi muito importante para mim, pois o hospital está crescendo, estamos tentando inovar, buscando acreditação e a parte de segurança ainda é um pouco carente por lá. Nosso hospital é gerenciado por irmãs e, agora, está chegando uma estrutura diretiva diferente. O evento foi muito bom porque trouxe um modelo de segurança atual, mostrando que os hospitais precisam e estão implantando controles mais adequados.

Roberta Barbosa da Silva
Coordenadora de Atendimento e Segurança do Hospital Santa Virgínia


Foi um surpresa ver que temos tanta coisa por fazer em nosso hospital nesse segmento e que não tínhamos conhecimento. Apesar de estarmos na área de segurança, temos muitos ajustes a fazer, já que é uma área que se renova sempre, de acordo com o cenário que sempre muda. Somos um hospital exclusivo de atendimento a policiais por conta justamente da segurança, da necessidade de proteção e vimos aqui que, por mais que tenhamos essa cultura, sempre têm coisas que precisamos estar atentos e acompanhar. Para nós, foi muito importante!

Tenente. Cristina L. Pinto e Sargento Gil F. L. de Almeida
Centro Médico da Polícia Militar do Estado de São Paulo




QUALISS

 

ANS CRIA COMITÊ TÉCNICO DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE SETORIAL

No último dia 20 de maio, o Diário Oficial da União publicou a Resolução Normativa nº 350, da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que está em vigor desde então. A RN altera duas resoluções anteriores:


e, ainda, revoga a Instrução Normativa nº 48 da Diretoria de Desenvolvimento Setorial, de 10/02/12, que dispõe sobre o regimento interno do Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviços na Saúde Suplementar – COGEP.

Em seu artigo 2º, a nova RN 350 cria o Comitê Técnico de Avaliação da Qualidade Setorial, o COTAQ, de caráter consultivo, com a finalidade de estabelecer critérios de aferição e controle da qualidade na prestação de serviços.

Trata-se de uma instância técnica, que será coordenada pela Gerência de Avaliação da Qualidade Setorial (GEAQS) da DIDES – Diretoria de Desenvolvimento Setorial, cujas competências serão:


Para outros detalhes quanto à nova Resolução da Diretoria Colegiada da ANS, sugerimos aos associados AHESP que acessem a Circular nº 008/14, através do nosso site.




EM DESTAQUE

 

NOVO CURSO DA AHESP SOBRE NR 32 ACONTECERÁ ESTE MÊS

Com o advento de uma legislação específica para as questões de segurança do trabalho, a Norma Regulamentadora 32, instituída pela Portaria nº 485/2005, determina uma série de itens de aplicação coercitiva aos estabelecimentos de prestação de serviços de saúde e as regras estabelecidas ensejam multas trabalhistas pelo número de funcionários contratados.

Devido à importância do tema para a gestão dos hospitais e clínicas, a AHESP estará realizando o Curso Repercussões Fiscais da NR 32, com o objetivo de capacitar profissionais dos serviços de Segurança e Medicina do Trabalho, como Médicos, Engenheiros, Técnicos de Segurança, Enfermeiros e Auxiliares de Enfermagem, além de administradores, nos principais pontos da norma, no conhecimento da sistematização e no cumprimento das exigências.

O curso acontecerá no dia 26 de junho, das 8 às 12 horas, no Auditório AHESP, tendo como instrutor o Dr. Edison Ferreira da Silva, que é advogado, com graduação em Administração Hospitalar e Sistemas de Saúde pela FGV; em Saúde Ambiental e Gestão de Resíduos de Serviços de Saúde pela UFSC e FGV; em Gestão e Tecnologias Ambientais pela POLI/USP e membro da Comissão Tripartite Regional do Ministério do Trabalho de São Paulo (CTPR/SP NR 32).

As vagas são limitadas e o valor das inscrições é de R$ 150,00 para sócios AHESP e de R$ 300,00 para não associados. Acompanhe as informações pelo site e inscreva-se até 23/06/14.



Ed. Anteriores